26/09/2017
Tamanho
 

Seminário debate valorização do secretariado e urgente criação de um Conselho

Sérgio Francês    
Mais de 2 milhões de pessoas exercem a profissão de secretariado
 

A pedido da deputada federal Creuza Pereira (PSB/PE), parlamentares, sindicalistas e profissionais da área de secretariado participaram, nesta terça-feira (26), do Seminário Nacional do Secretariado. O evento, que aconteceu no auditório Nereu Ramos, trouxe debate sobre a importância do profissional que atua em diversos segmentos da produção econômica e política.

 

Ao propor a realização do Seminário, a socialista Creuza pediu que o foco das discussões fosse a aprovação do Projeto de Lei nº 6.455/13. Em tramitação na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC), o PL propõe a criação do Conselho Federal de Secretário e Técnico de Secretariado Executivo, além dos Conselhos Regionais. "O desafio do momento é a criação dos Conselhos e para isso é preciso a aprovação do PL. Mas há também uma luta no âmbito da valorização da profissão", justificou.

 

O deputado socialista Severino Ninho (PE) presidiu a mesa de abertura. "Essa profissão é muito antiga e envolve milhões de brasileiros, por isso precisa com urgência ser valorizada. É uma categoria muito importante economicamente para o Brasil". 


Tanto o secretário nacional de relações institucionais da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Miguel Salaberry Filho, quanto o diretor-secretário da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio (CNTC), Lourival Figueiredo, destacaram as dificuldades que o secretariado enfrenta e a urgente necessidade de maior fiscalização.

"Esse debate de hoje é muito importante porque o problema não é a falta de liderança, mas de fiscalização. Desde 1964 travo essa luta por maior representatividade, porque infelizmente viraram as costas para o trabalhador brasileiro", disse Miguel Salaberry.

Com mais de 2 milhões de profissionais em todo o País que exercem funções de confiança como gestores de informação, de pessoas e processos de trabalho, a profissão de secretariado completou este ano 32 anos de regulamentação.

 

Segundo a presidente nacional da Federação Nacional das Secretárias e Secretários (FENASSEC), Maria Bernadete Lieuthier, a criação do conselho visa a auto-regulamentação e a fiscalização do exercício da profissão diante da grande relevância da categoria para a sociedade. "A nossa profissão está inserida em todos os segmentos do mercado econômico, político e social, sendo uma atuação imprescindível para o crescimento e desenvolvimento das organizações públicas e privadas. É urgente a necessidade de se estabelecer um código de ética com força de lei e instituir um sigilo profissional para o profissional de secretariado".

 

Relator do PL nº 6.455, aprovado na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP), o deputado federal Daniel Almeida (PCdoB/BA) lembrou que este é um tema que precisa ter domínio público e ganhar o parlamento federal. Para ele, o Seminário é uma forma de dar maior visibilidade a esses trabalhadores e ganhar mais apoio no parlamento e ser instrumento de pressão junto ao Governo Federal e ao Ministério do Trabalho.

 

"É inadmissível que seja negado a esses profissionais o direito de se organizarem e ter uma estrutura para fiscalizar a sua própria atividade. O conselho serve para qualificar, regularizar e regulamentar de forma mais eficiente o exercício dessa atividade", disse.

O parlamentar pernambucano João Fernando Coutinho (PSB/PE) também participou do evento e reforçou a importância pela valorização dos trabalhadores da área. “Assim como muitos falaram hoje, é preciso lembrar o quanto esses profissionais fazem pela gente. Essa é uma luta justa e digna para essas pessoas que exercem essa função já há muito tempo”.

No Brasil o reconhecimento da profissão de secretariado só aconteceu em 1978. No mesmo ano, foi criada a primeira universidade no Brasil a ter curso superior de secretariado, em Pernambuco. A regulamentação aconteceu sete anos depois com a Lei nº 7.377. Para contar um pouco da história da profissão, até dia 29 de setembro o Espaço Mário Covas contará com a exposição "A Profissão de Secretariado: Evolução, Lutas e Conquistas".

“Os profissionais dessa área cumprem um papel importante em qualquer setor da economia brasileira. Reconhecer esse trabalho e fazer com que eles tenham uma profissionalização e uma articulação nacional visível é importante para que tenhamos uma economia mais competitiva", alertou o presidente da Fundação João Mangabeira (FJM), Renato Casagrande, um dos apoiadores do evento.

Mariana Fernandes
 
     
 
     
 
       
 
Liderança do PSB na Câmara dos Deputados
Câmara dos Deputados - Anexo II - Bloco das Lideranças Partidárias Sala 114 Fone: (61) 3215-9650 - Fax: (61) 3215-9663
Assessoria de imprensa: (61) 3215-9656 • e-mail: imprensa.psb@camara.gov.br ® 2016 • Liderança do PSB na Câmara. Todos os direitos reservados.