29/11/2017
Tamanho
 

Danilo Cabral aponta que privatizar a Eletrobras é abrir mão da soberania nacional

Chico Ferreira   
Deputado Danilo Cabral critica privatização da Eletrobras
 

O deputado Danilo Cabral (PSB-PE) criticou, nesta quarta-feira (29), o processo de privatizações no setor energético imposto ao povo brasileiro. A manifestação ocorreu durante audiência pública, realizada pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara, que debateu o reflexo da proposta de privatização do Sistema Eletrobras na segurança estratégica da região Amazônica. Durante o evento foi realizado o lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Eletronorte.
 
Para o presidente da Frente em Defesa da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), a privatização do setor energético, da Eletrobras, significa, na prática, a entrega da soberania do País. “Isso não acontece em nenhuma nação civilizada, capitalista e democrática do mundo. Nas mais desenvolvidas - Estados Unidos, França, Alemanha, Irlanda -, é o público que toma conta da condução da política energética”, disse. 
 
Além da quebra da soberania, Danilo destacou que se trata de um patrimônio nosso, do povo brasileiro e não do governo. Ele ressaltou, também, que o sistema Eletrobras e todo o conjunto de empresas vinculadas estão avaliados em R$ 400 bilhões, enquanto o governo espera arrecadar R$ 12 bilhões com a privatização. “Isso é dinheiro do povo brasileiro. Não podemos permitir que esse patrimônio seja entregue dessa forma”, afirmou. 
 
De acordo com o parlamentar, o desafio agora é alertar o cidadão sobre o tema, que o debate chegue ao dia a dia, para que todos tenham consciência das consequências da privatização, como o aumento da conta de energia. “O povo brasileiro sofre, no espaço curto de um ano, com o aumento das tarifas energéticas, além da gasolina, do diesel e o gás de cozinha”, reclamou. 
 
Referendo - Na última terça-feira (28), a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aprovou relatório de autoria do socialista ao Projeto de Decreto Legislativo 948/01, que determina a convocação de referendo acerca da desestatização da Chesf. No seu relatório, Danilo destacou a importância da consulta, pois  existem outras empresas estratégicas para a matriz energética. Deste modo, qualquer outorga ou desestatização de empresas do sistema terá de passar por consulta popular. Segundo o deputado, uma decisão como essa não pode ser tomada, exclusivamente, por quem é detentor, de forma delegada, da vontade política do cidadão, que tem que participar desse processo. “A importância do projeto aprovado ontem é grande porque garante, de fato, a voz do povo nessa decisão”, destacou. 

Moreno Nobre
 
Mais notícias sobre Energia
06/12/2017 - PEC garante compensação financeira por recursos vindos da exploração de energia eólica
29/11/2017 - Danilo Cabral aponta que privatizar a Eletrobras é abrir mão da soberania nacional
28/06/2017 - Comissão aprova PL que estabelece cobrança de juros na compra de biocombustíveis
31/05/2017 - Fabio Garcia defende abertura do mercado de energia elétrica, em audiência pública
10/05/2017 - Ministro Fernando Filho debate com parlamentares sobre momento do setor
 
     
 
     
 
       
 
Liderança do PSB na Câmara dos Deputados
Câmara dos Deputados - Anexo II - Bloco das Lideranças Partidárias Sala 114 Fone: (61) 3215-9650 - Fax: (61) 3215-9663
Assessoria de imprensa: (61) 3215-9656 • e-mail: imprensa.psb@camara.gov.br ® 2016 • Liderança do PSB na Câmara. Todos os direitos reservados.