16/10/2018
Tamanho
 

Sudeste elege seis novos deputados federais pelo PSB

   
 

O Partido Socialista Brasileiro elegeu dez deputados federais na Região Sudeste. Destes, quatro foram reeleitos em seus estados: Jefferson Campos (SP), Paulo Foletto (ES), Alessandro Molon (RJ) e Júlio Delgado (MG). Conheça mais sobre o perfil desses deputados clicando sobre o nome de cada um.

A seguir, o perfil dos novos candidatos eleitos.

Emidinho Madeira (MG)

Produtor rural, natural de Nova Resende (MG), Emidinho Madeira assume seu primeiro mandato como deputado federal. Foi eleito com mais de 100 mil votos oriundos, principalmente, do Sul e Sudeste de Minas, regiões de maior atuação política do socialista.

Em 2013, foi eleito presidente da Comissão dos Cafeicultores dessas duas regiões. No ano seguinte, Emidinho alcançou o posto de deputado estadual. Na Assembleia Legislativa, atua em defesa da saúde, do setor rural e do homem do campo. É vice-presidente da Comissão de Agropecuária e Agroindústria da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e Presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Cafeicultura.

Emidinho Madeira também fundou e presidiu a Associação Comunitária dos Cavaleiros de Nova Resende. Foi responsável pela reestruturação do Hospital Municipal Santa Rita, em Nova Resende, onde ocupou o cargo de diretor. Integra a comissão regional em prol do Hospital Regional do Câncer de Passos. Trabalhou ainda pela fundação da Associação Mineira dos Profissionais de Rodeio e da Associação dos Solidários Pró-Saúde e Assistência Social.


Rodrigo Agostinho (SP)

Advogado e ambientalista, foi eleito pelo estado de São Paulo (SP) com mais de 100 mil votos. Sua vida política teve início no ano de 2001, quando se tornou vereador em Bauru (SP), reeleito nas eleições de 2004. Em 2005, assumiu a Secretaria Municipal do Meio Ambiente. Já em 2008 foi eleito prefeito da mesma cidade com quase 100 mil votos, conseguindo, em 2012, a reeleição, desta vez com uma votação acima dos 100 mil.

Conhecido ambientalista, Rodrigo participou do Programa Internacional de Líderes Ambientais (LEAD); foi membro do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA); entre outros cargos importantes do setor. Hoje, é líder da Rede de Ação Política pela Sustentabilidade (RAPS-Brasil).

Na Câmara, promete lutar em defesa do meio ambiente, além de outras causas como a geração de empregos, segurança pública e a reforma política. “Sei que ainda sou jovem, mas já carrego uma experiência que me qualifica para ser um deputado que defenda os interesses do Centro-Oeste paulista em Brasília, e ainda que possa atuar de forma consistente pelo meio ambiente e pelos direitos do povo brasileiro”, diz.


Vilson da Fetaemg (MG)

Vilson Luiz da Silva foi eleito deputado federal por Minas Gerais, com mais de 70 mil votos. Natural de Cláudio (MG), Vilson da Fetaemg, como ficou conhecido, é agricultor.   

Na juventude, foi líder comunitário e tornou-se vicentino. Foi Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e sua luta em defesa da classe trabalhadora o levou a ser eleito vereador e presidente da Câmara Municipal de Cláudio. Como vereador, cortou privilégios e, com isso, permitiu que o município gastasse menos com a máquina pública e mais com as pessoas.

O trabalho realizado por Vilson o levou a assumir a presidência da Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Minas Gerais, a Fetaemg. Em sua gestão, a Fetaemg se tornou a maior federação de trabalhadores rurais da América Latina, com grandes conquistas para a classe trabalhadora do campo e da cidade.

Como deputado federal, entre suas bandeiras está a luta pela implantação de políticas públicas que ampliem a geração de emprego e renda no campo e na cidade, principalmente para os jovens. Também atuará no combate a propostas que prejudiquem a saúde dos trabalhadores rurais e a qualidade dos alimentos produzidos no campo. Além da defesa da redução dos juros bancários, Vilson trabalhará por mais investimentos públicos na agricultura familiar, na saúde, na educação e no desenvolvimento rural sustentável.   


Felipe Rigoni (ES)

O PSB ganha importante reforço na luta pela inclusão social nesta 56ª Legislatura. A bancada socialista vai contar com Felipe Rigoni, o primeiro deputado deficiente visual da história da Câmara, eleito pelo Espírito Santo. Com mais de 84 mil votos, o socialista representa a renovação da política com novas propostas, ideologias e muita responsabilidade com o povo.

Natural de Linhares, Rigoni nasceu em junho de 1991 e já tem muita lição de vida para transmitir em seu mandato. "Aos 15 anos perdi a visão, superei a dor, o medo e segui em frente com meus estudos". Felipe Rigoni é formado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Ouro Preto e foi conselheiro da Confederação Brasileira de Empresas Juniores. O parlamentar também é mestre em Políticas Públicas da Universidade de Oxford (Inglaterra).

"Na condição de primeiro deficiente visual da Câmara, tenho responsabilidade maior ainda de abrir espaço para deficientes terem acesso à educação e tenho propostas para ampliarmos essa área". Outra emergência do novo deputado é aprovar a reforma tributária.

Segundo ele, a economia respira por aparelhos, além dos 27 milhões de brasileiros desempregados. "A reforma política também se faz necessária. Vamos ter um mandato compartilhado, contaremos com um conselho parlamentar que será formado por especialistas e, principalmente, representantes das mais diferentes parcelas da população capixaba", finalizou. 

Professor Luiz Flávio Gomes (SP)

Outro grande profissional da área jurista vai compor a bancada socialista a partir de 2019. Trata-se do professor Luiz Flávio Gomes, eleito com mais de 87 mil votos, que chega com ideias para melhorar a qualidade técnica das leis e combater a corrupção a partir do próprio Parlamento brasileiro.

Nascido no município de Sud Mennucci (SP), Luiz Flavio tem 61 anos, é professor de Direito e criador do Movimento #QueroUmBrasilÉtico e doutor em Direito Penal pela Faculdade de Direito da Universidade Complutense de Madri, além de mestre em Direito Penal pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. "Ajudei a democratizar o ensino jurídico no Brasil com a primeira rede tele presencial de educação da América Latina, a  Rede LFG. Sou autor de 60 livros e escrevo temas atuais para sites, jornais e revistas", revelou o socialista.

O professor também tem planos específicos para conter as altas taxas de evasão e reprovação nas escolas, além de melhorar o desempenho dos alunos. "É chegado o momento de promover mais intensamente o processo de amadurecimento da nossa democracia", resumiu. 

Rosana Valle (SP)

Jornalista e redatora, Rosana Valle tem 49 anos e nasceu em Santos, interior de São Paulo. Eleita pela primeira vez deputada federal, com mais de 100 mil votos, foi a mais votada do Estado, pelo PSB. Desligou-se da TV Tribuna, filiada da Rede Globo, para usar seus 25 anos de vivência no jornalismo em prol da população.

Conhecida pelos seus 18 anos do Programa Rota do Sol e com dois livros publicados, se destacou no jornalismo diário de forma combativa e transparente. Junto ao povo, buscou respostas e cobrou o poder público. Dentre suas propostas está a reforma parlamentar: defende a redução do número de deputados federais e senadores, redução salarial e extinção de benefícios indevidos. Além do combate ao elevado número de cargos comissionados.

Rosana também apoia o pacote anticorrupção e levanta bandeiras como a revisão do código penal, redução da maioridade, valorização dos agentes de segurança e defesa do território nacional. “Eu quero fazer uma política de forma diferente. Eu vou buscar pessoas que pensem como eu. Tem um pacote de medidas contra a corrupção que eu defendo. Por aí, nós vamos começar.”

Liderança do PSB
 
     
 
     
 
       
 
Liderança do PSB na Câmara dos Deputados
Câmara dos Deputados - Anexo II - Bloco das Lideranças Partidárias Sala 114 Fone: (61) 3215-9650 - Fax: (61) 3215-9663
Assessoria de imprensa: (61) 3215-9656 • e-mail: imprensa.psb@camara.gov.br ® 2016 • Liderança do PSB na Câmara. Todos os direitos reservados.