10/04/2019
Tamanho
 

Parlamentares socialistas criticam falta de planejamento e ações do Ministério do Meio Ambiente

Sérgio Francês   
Deputado Camilo Capiberibe é um dos autores do Requerimento
 

Os deputados socialistas Camilo Capiberibe (AP) e Alessandro Molon (RJ) criticaram as ações do Ministério do Meio Ambiente nos primeiros dias do governo atual. As manifestações aconteceram em audiência pública, nesta quarta-feira (10), que contou com a presença do chefe da Pasta, o ministro Ricardo Salles. Os parlamentares, junto com o líder do PSB na Câmara, deputado Tadeu Alencar (PE), são autores de um dos requerimentos para a realização do evento.
 
Os parlamentares criticaram o novo método adotado pela Pasta, que tira a autonomia do Ibama e do Instituto Chico Mendes para a divulgação de informações solicitadas pela imprensa. Agora, os pedidos devem ser encaminhados à assessoria de imprensa do Ministério. 
 
Capiberibe questionou quem se beneficiaria com a falta de transparência. Além disso, o socialista criticou os acontecimentos recentes no Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), em que a primeira reunião ordinária do ano foi marcada por tumultos. O órgão é, inclusive, um dos que o Governo estudou extinguir. “O Conama é um dos conselhos mais importantes para o meio ambiente brasileiro, além de representar uma instância de diálogo e de deliberação”, disse.   
 
O parlamentar também reprovou a crítica do ministro às Organizações Não Governamentais (ONGs) que têm acesso a recursos do Fundo da Amazônia. Para ele, isso é contraditório, pois o Governo Federal é ouvido na hora de definir a destinação desse capital. “Isso me parece um ataque ideológico, que não apresenta nenhum tipo de elemento concreto. Assim, é um discurso fácil, de ficar atacando isso para desacreditar entidades que revelam dados importantes sobre a questão do desmatamento no Brasil e que executam políticas importantes também”, criticou. 
 
Líder da Oposição, Alessandro Molon lembrou que uma das primeiras intenções do atual presidente ao tomar posse era extinguir o Ministério do Meio Ambiente. No entanto, isso não foi possível diante da repercussão negativa de que essa medida poderia prejudicar a exportação de produtos do agronegócio. 
 
Segundo o socialista, não cabe mais, nos dias de hoje, qualquer visão de que o meio ambiente é inimigo do desenvolvimento econômico. Para ele, essa é uma visão velha e ultrapassada. “Quem acha que ou se protege o meio ambiente ou se tem desenvolvimento econômico, parou 30 anos atrás. A visão moderna de desenvolvimento econômico é de desenvolvimento sustentável”, afirmou.   
 
O parlamentar também cobrou o ministro pela falta de planejamento, metas e foco enquanto exerce a função na Pasta. Para ele, o mesmo que é cobrado das entidades que atuam com o Fundo da Amazônia também deve ser cobrado do Ministério. “Imaginei que ele traria para nós o planejamento depois desses 100 dias. Me espanta a falta de planejamento. Nós queremos saber quais são as metas do Ministério”, criticou.   
 

Moreno Nobre
 
     
 
     
 
       
 
Liderança do PSB na Câmara dos Deputados
Câmara dos Deputados - Anexo II - Bloco das Lideranças Partidárias Sala 114 Fone: (61) 3215-9650 - Fax: (61) 3215-9663
Assessoria de imprensa: (61) 3215-9656 • e-mail: imprensa.psb@camara.gov.br ® 2016 • Liderança do PSB na Câmara. Todos os direitos reservados.