19/05/2020
Tamanho
 

Partidos se unem em movimento pela democracia e pelo impeachment de Bolsonaro

   
 

Nas últimas 24 horas, 1.179 pessoas morreram por COVID-19. “Bolsonaro odeia a ciência e, por isso, em menos de dois meses, perdeu dois ministros da saúde, deixando o Brasil de joelhos diante do novo coronavírus”, ressaltou o líder do PSB na Câmara, Alessandro Molon, no ato Janelas pela Democracia – Impeachment Já transmitido, nesta terça-feira (19), na página do PSB no Facebook. O evento foi organizado pelos partidos PSB, PDT, Rede e PV com o objetivo de defender a democracia e demonstrar apoio aos pedidos de impeachment contra o presidente da República, Jair Bolsonaro.

Molon ainda afirmou que enquanto Jair Bolsonaro pensa na própria reeleição, o Brasil segue a deriva, desgovernado com um irresponsável a frente das decisões. “Por seus crimes contra a vida das pessoas, contra as instituições, contra a democracia, pedimos o impeachment do presidente, esse é o primeiro passo para superarmos esse momento trágico e evitarmos uma catástrofe ainda maior. É preciso começar a reconstruir o Brasil, unir o nosso povo em torno de um novo projeto de nação em que todos caibam e que hajam oportunidades de verdade para todas as pessoas”.

Um dos pedidos de impedimento contra o mandatário foi apresentado pelo PSB no mês passado. O presidente do Partido, Carlos Siqueira, justificou que Bolsonaro prega diariamente ideias antidemocráticas, apoia atos que pedem a intervenção militar no País, ataca o Supremo Tribunal Federal e a Constituição Federal. “Além de criar um clima de instabilidade inaceitável no Brasil. Há também uma pandemia e ele nega a ciência, não obedece as normas, ataca os governadores de Estado. Temos que reunir todos os homens e mulheres em prol da democracia, é hora de juntar forças, dar um basta e escrever uma nova história”, disse.

O documento apresentado pelo PSB apresenta 11 crimes de responsabilidade cometidos pelo presidente da República e foi dividida em três capítulos: dos crimes de responsabilidade denunciados pelo ex-ministro Moro; dos crimes de responsabilidade contra a democracia e as instituições; e dos crimes de responsabilidade relacionados à pandemia do COVID-19. Também fundamenta como Jair Bolsonaro nunca portou-se à altura do cargo.

“São mais de 15 mil brasileiros que perderam a sua vida, até quando o presidente da República vai continuar dizendo “E dai?”. Esta na hora de permitir que o povo possa salvar sua própria vida, salvar sua economia, a sociedade e a democracia. Dedicamos essa noite a todos os brasileiros que não suportam mais Jair Bolsonaro como presidente da República”, afirmou a deputada federal Lídice da Mata (PSB-BA) na transmissão do ato.

Assim como Lídice, os deputados socialistas Tadeu Alencar (PE), Gervásio Maia (SP), Denis Bezerra (CE), Júlio Delgado (MG) e Camilo Capiberibe (AP) fizeram coro no pedido de impeachment do presidente da República.

O evento também contou com a participação de artistas, intelectuais e lideranças políticas.

Mariana Fernandes
 
     
 
     
 
       
 
Liderança do PSB na Câmara dos Deputados
Câmara dos Deputados - Anexo II - Bloco das Lideranças Partidárias Sala 114 Fone: (61) 3215-9650 - Fax: (61) 3215-9663
Assessoria de imprensa: (61) 3215-9656 • e-mail: imprensa.psb@camara.gov.br ® 2016 • Liderança do PSB na Câmara. Todos os direitos reservados.